Transformers (EUA, 2007)

A rigor, Michael Bay não é um cineasta, é um diretor de videoclipes de 2 horas de duração. Seus melhores momentos são A Rocha, pela sem-vergonhice com que assume sua vocação para o espetáculo pirotécnico oco, e a primeira metade de A Ilha, em que ele quase chega lá – só para depois tudo descambar em perseguições absurdas e furos de roteiro do tamanho do meteoro que ele tacou na Terra no seu segundo pior filme – Armageddon. O primeiro? Pearl Harbour, claro. Não que ser diretor de videoclipes seja uma coisa ruim, afinal David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button, Clube da Luta) e Alex Proyas (Eu,Robô, Cidade das Sombras) vieram desta escola – mas, ao contrário de Bay, livraram-se dos vícios que pouco tinham a ver com cinema e elevaram a exuberância estética a outros limites.

Sam Witwicky (Shia LeBeouf) é o típico adolescente zé mané, sem dinheiro no bolso e louco pela menina mais bonita da turma, Mikaela (Megan Fox). Procurando recursos para comprar seu primeiro carro, acaba colocando a venda no eBay um artefato que desperta a cobiça da facção malvada de uma raça alienígena cibernética, os Decepticons, liderados por Megatron (voz de Hugo Weaving, o Agente Smith de Matrix). Para recuperar o artefato e proteger a Terra e seus habitantes, o grupo bacana, os Autobots, liderados por Optimus Prime (ou Líder Optimus no Brasil; voz de Peter Cullen), resolvem entrar em contato com o estabanado Sam. Para se disfarçar e não chamar a atenção, os robozões assumem a forma de veículos e se transformam novamente em robôs quando necessário. Baseado numa série de desenhos animados de grande sucesso nos anos 80, que teve continuações até recentemente (Beast Wars ).

Transformers eleva o furo no roteiro ao estado-da-arte: todo o filme é um rombo, um abismo em que uma sequência parece não ter relação alguma com a outra. Tome como exemplo o momento em que o robô-do-mal-que-vira-caça-F22, Starscream, começa a atacar a represa Hoover, onde secretamente está congelado o poderoso Megatron. Após causar uma bela confusão e libertar seu líder, eles vão para a metrópole mais próxima, onde não está o tal artefato que eles procuram. E os Autobots também vão para lá. Por quê? Simplesmente porque uma sequência de pancadaria robótica no meio de uma cidade é muito mais legal – na visão do sr. Bay. E, de fato, se há uma boa sequência de ação em Transformers é o arranca-rabo entre Optimus e Bonecrusher (ou seria o Ironhide? Aliás, por que os robôs têm que ter nomes barangos que parecem ter saído de um campeonato de luta-livre?) na auto-estrada. Dezenas de pedestres morrem, certamente, mas isso não tem a menor importância na lógica maluca do filme.

Produzido por Spielberg, Transformers foi vendido como um retorno a aquela deliciosa estética oitentista que misturava adolescentes típicos a aventuras absurdas (De Volta para o Futuro, O Último Guerreiro das Galáxias, Gremlins, A Hora do Espanto…), mas a mão pesada de Michael Bay enterra esta pretensão depois de 15 minutos de filme. Nem vou comentar a subtrama envolvendo soldados americanos no Iraque, uma hacker que analisa sinais digitais com fone de ouvido (deve ser filho da Doutora Arrow de Contato) ou a presença de um careteiro John Turturro. Se estes elementos até funcionam separadamente, não conseguem ser integrados para fazer a coisa toda fazer algum sentido. No fundo, no fundo, Transformers é uma versão mais barulhenta e histérica da Megan Fox: dá gosto de ver, desde que você não exija muito da moça, digo, do filme.

Nota: Não sei se isso é verdade, mas dizem que Michael Bay planeja as sequências de ação e só depois as entrega aos roteiristas, que têm que suar para criar um filme em que elas se encaixem. Se for isso mesmo, explica muuuuuita coisa.

Cotação: *

Página no IMDB
Site oficial da continuação: Transformers-The Revenge of the Fallen, ou A Vingança dos Derrotados no Brasil. Sim, eu estou falando sério.

Anúncios

2 Responses to “Transformers (EUA, 2007)”


  1. 1 ADEILSON_DJ_MARIO_BROSS dezembro 14, 2011 às 10:08 pm

    QUANDO SERÁ LANCADO O TERCEIRO FILME DE TRANSFORMENS?
    SOU MUITO FÃ_NATICO. É NOIS… VALEU

    ………..
    ………..
    ………..
    ………..

  2. 2 paulina fevereiro 12, 2013 às 4:09 pm

    transformens este filme muito doido


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: